24 de outubro de 2008

A crise económica -Portugal Obama e a insanidade

Gosto de repetir que a vida política actual pouco me diz em termos dos meus interesses, preferindo a sua Histórica. Na verdade, a propaganda política diária, local ou nacional, seja a efectuada directamente pelos políticos, incluindo o Governo, seja por partidos, associações de interesses profissionais de produção de mercado... seja indirectamente através duma comunicação social mercantilista facciosa e etc... não me retira muito tempo.

Mas até o mais distraído dos seres consegue percepcionar que a Terra-política está de pernas para o ar há demasiado tempo. O Governo Português, e os seus nomeados-dependentes, ainda não assumiram, com seriedade, a crise financeira mundial! Chegaram a negá-la e depois que nos viesse a atingir... Negaram-na porque não a entendiam ou isso podia prejudicar a sua cotação nas sondagens ou porque não sabiam como enfrentá-la?.... Agora anunciam-se medidas ridículas como o 13º do Abono de Família e apela-se à poupança das famílias. Como se as famílias com o nível de salários em Portugal, o desemprego, os aumentos das prestações de empréstimos tivessem algum dinheiro para poupar!
Este apelo é aliás contraproducente para a economia e para a criação de empregos... Mais, como é que alguém tem vontade de se sacrificar ainda mais quando o que se antevê não é a resolução dos problema da pobreza, melhores cuidados de saúde... A mim parece-me que o receio generalizado é de que tudo pode vir a ficar ainda pior do que está. Se assim é, deve cada um de nós prescindir de uma ida ao cinema, ao futebol, um passeio à beira-mar ao domingo, um pastelinho de Bélem...
e amealhar os cinco "euritos"?
É que o povo português não gasta o dinheiro em automóveis de luxo, festas nas docas, iates.... Veja-se que há dias um estudo europeu afirmava que em Portugal nos últimos anos aumentara o fosso entre os pobres e os ricos, o que não acontecera na quase totalidade dos países!

Mas vem aí o Salvador do Planeta, Obama, o Desejado.
Ainda não compreendi verdadeiramente esta paixão que se alastra aos políticos portugueses pelo Candidato à Presidência da Casa Branca. Bem muitos dizem que é o homem mais poderoso do mundo... Eu não tenho tanta certeza, por detrás do Presidente dos EUA há sempre homens com interesses ainda mais poderosos.
Já ouvi dizer que é um marco de grande modernidade, o facto de ser eleito um negro!
Caramba como discriminação racial persiste! Ser negro branco amarelo ou assim a assim devia ser coisa que nem se notasse, ainda mais num país que se diz tão livre democrático, um país novo fruto da vida de tantas cores... E lembre-se que se disse que a H. não tinha possibilidade de ganhar porque era mulher e os americanos ainda não estavam preparados para ter uma mulher na Presidência, por mais activa Senadora que tenha sido, conhecimento dos meandros internacionais...
Por mim, não faço escolha, nem me compete.
Também não faço clac à distância porque não tenho fundamentos sérios pra o fazer. Esta propaganda dos políticos portugueses parece-me uma colagem antecipada ao vencedor, tirando daí para eles próprios uma imagem pública de vencedores. Por outro lado enquanto todos se distraem com a causa não é preciso encarar a crise nem pensar em soluções...
O jovem Rei D. Sebastião não regressou e nem será agora que o fará, apesar da imagem ainda jovem de Obama. Depois a perseguição do Islão além fronteiras e das derrotas, como o Soberano por lá ficou buscaram-se novas terras em novos mares e outras gentes para dominar... Agora estamos, mais uma vez pendentes do Desejado, só que com a cor da pele dos escravizados, talvez a seguir num corpo de mulher!... ´
Na velha Europa, algumas das mulheres já tomaram as rédeas e aguentaram-se em cima do touro.

4 comentários:

Ezul disse...

Talvez a era Obama não venha salvar o mundo. Aliás, isso é pouco provável. Mas com o fim da era Bush, doentia e violenta, como não ter um pouco de esperança?

marialascas disse...

Não assino essa esperança colectiva. Continuo a reafirmar que o verdadeiro poder não está sequer na personalidade do eleito. E a América nunca visará outro interesse que não o seu, dos seus poderosos, da sua economia... O mundo é muito mais complexo. A mente de um só homem é um mundo tão complexo. Ter esperança é bom até legítimo... mas prefiro ter esperança na mentalidade que se está a renovar, a renascer...

pinholeiro disse...

Pois é a fé é que os salva, nós morremos. Os sem fé esses sim querem mudar o mundo.
Bem-aventurados os pobres de espírito porque deles é o reino dos céus, azar aos outros que têm o inferno na Terra.

chaparro disse...

Interessante este ponto de vista que merece ter destaque e ser publicado no (www.ciborrenses.com), passem por lá p'ra verem no dia 31 de Dezembro de 2009...
Obrigado Maria continua com seus poemas que tanto me encantam!